segunda-feira, 22 de julho de 2019

Proventos e Investimentos - Julho 2019

Parcial de julho: 


Carteira 1,40% x 2,46% Ibovespa 

Proventos:

Tesouro Direto (cupons)

Yield de 4,12% no mês (8,16%* no ano)

Ações (dividendos e JCP)

- ITUB3      R$ 0,015/ação

Yield de 0,01% no mês (1,91% no ano)

*valores líquidos, já descontado o IR correspondente.
**contando o lucro da venda das PTBL3, 3,47% no anual.


Compras do mês: Porto Seguro.

Bom, era isso. Um ótimo final de julho a todos!

sexta-feira, 5 de julho de 2019

Planejamento da carteira - controle, projeção e plano de ação para o segundo semestre 2019

Desde que estabeleci objetivos para o meu dinheiro, janeiro e julho deixaram de ser meros meses de balanço; eles passaram a ser mais importantes do que isto.


O fechamento do semestre passou a ser um ponto de chegada/partida importante para a análise do planejamento estabelecido. E como já expus aquiaquiaquiaquiaquiaquiaquiaquiaquiaquiaqui e aqui, a pergunta que me faço nestas horas é "como estou me saindo?"

Eis a resposta atualizada, tendo por base os dados do 1° semestre de 2019:

Ganhos/Gastos (comparação com 2018)

                               (1° sem)        (2° sem)         (anual)
▲% dos Ganhos:    +4,93%         +1,82%*        +3,30%*
▲% dos Gastos:     +5,07%        -19,87%*         -6,97%*
*estimativa

Proporção dos Gastos com relação aos Ganhos:

             (1º sem)       (2° sem)        (anual)  
2019      78,86%        52,84%*        65,46%*
2018      78,76%        67,14%         72,69%
2017      81,10%        61,56%         69,96%
2016      73,14%        68,47%         70,71%
2015      49,05%        49,20%         49,12%
2014      43,45%        30,71%         35,98%
2013      48,49%        22,37%         33,58%
2012      45,91%        15,52%         27,45%
2011      67,71%        24,09%         40,11%
2010      66,53%        30,70%         44,55%
2009      80,14%        34,32%         51,25%
*estimativa

Meta: 50%

Aportes - proporção dos Aportes com relação aos Ganhos:

            (1º sem)      (2° sem)       (anual)
2019     20,86%        40,15%*      30,79%*
2018     18,46%        31,73%       25,39%
2017     13,97%        35,84%       26,43%
2016     30,20%        19,73%       24,76%
2015     46,76%        48,74%       47,68%
2014     45,53%        57,84%       52,23%
2013     34,04%        65,88%       52,60%
2012     42,67%        67,89%       56,12% 
2011     16,89%        67,45%       48,36%
2010     26,80%        61,16%       46,93% 
2009     14,36%        59,37%       45,18%
*estimativa

Renda Passiva (Yield) da Carteira:

2019       3,71%**
2018       6,20%
2017       3,73%
2016       3,51%
2015       4,35%
2014      10,14%
2013      11,82%
2012       9,17%
2011       7,52%
2010       5,00%
2009       8,89%
** 1º semestre

Meta: 5% 

Uma vez apresentadas as variáveis, passo a comentá-las.


Com relação aos Ganhos:

Variação pequena, mas positiva. Demonstrou que o empenho em incrementar a renda ativa segue fazendo efeito.

O desafio agora é encontrar formas de turbinar o desempenho, de forma a superar a previsão do segundo semestre. E também de encontrar formas de mantê-lo positivo no médio/longo prazo.


Com relação aos Gastos:

Reflexo de um maior controle, o aumento desta rubrica neste semestre só ocorreu porque antecipei impostos e taxas com desconto.

Tudo correndo a contento, meu custo de vida retornará a níveis de 2017, em valores absolutos, mas percentualmente no melhor nível desde 2015. Sigo ainda distante dos 50% desejados, mas hoje sinto que estou no caminho certo.

Com relação aos Aportes:

Em valores absolutos, o aporte neste semestre ficou 26,64% abaixo do planejado e 7,02% abaixo da meta decenal (2015-2024).

Para o segundo semestre, até pela já explicada redução nas despesas correntes, espera-se um incremento considerável nesta rubrica. Eu inclusive tenho como meta zerar o déficit formado nos últimos 5 semestres. E alcançar este objetivo seria algo fantástico.

Com relação ao Yield:

A base de cálculo do Yield aqui apresentado é diferente da que divulgo mensalmente, pois ela leva em conta o patrimônio bruto (preço de compra) do fechamento do ano anterior; já o Yield divulgado mês a mês tem por base o patrimônio bruto (preço de compra) do fechamento do mês em questão.

Em valores absolutos, houve um acréscimo de 35,48% nos proventos recebidos quando comparados ao mesmo período de 2018.

Desconsiderando o lucro decorrente da alienação da minha posição em Portobello, os proventos retraíram 17,01%, em grande parte decorrentes da suspensão do pagamento de dividendos da Vale.

Outro ponto a ser destacado com relação aos proventos recebidos é que eles corresponderam a 38,89% dos Gastos no semestre. Sigo distante do objetivo primário (100%), mas consigo enxergar evolução neste quesito.

Acredito ser importante fazer também alguns esclarecimentos.

A meta de crescimento do patrimônio para 2019 é a mesma dos anos anteriores: 30%. No ano ele já cresceu 12,77%.

A divisão da carteira para 2019 ficou assim estabelecida: 80% Ações e 20% TD. Em junho ela se manteve longe disso (87,33% e 12,67%). 

Sei que a concentração em RV é uma opção arriscada, mas é um risco que o tamanho ainda reduzido do meu patrimônio, minha pouca idade e o momento da bolsa me encorajam a correr.

Nos primeiros seis meses de 2019 houve uma troca de ativos carteira: em maio decidi vender minha posição em Portobello e em junho comecei a comprar ações de Porto Seguro, o que manteve a quantidade de ativos em carteira inalterado. Além disso, os aportes reforçaram as posições de Ambev, Grendene, Itaú, Lojas Renner e M. Dias Branco.

Taesa, Weg e Cielo seguem sem novos aportes desde 2018. Vale, desde 2017.

Para o próximo semestre já foram reinvestidos os cupons do TD (NTN-F 010129) e prosseguirei com o balanceamento da carteira, nos moldes do que já venho fazendo (aporte + reinvestimento).

A tendência é concentrar os aportes em Porto Seguro, até pela mesma ainda representar muito pouco dentro da carteira. Mas a análise será mensal e o aporte pode seguir para a renda fixa ou outro(s) tipo(s) de investimento.

Bom, era isso. Desejo a todos um ótimo segundo semestre!

sexta-feira, 28 de junho de 2019

Fechamento - Junho 2019

Atualização da carteira em 28/06/2019:

Com base na planilha de cotas do AdP, a carteira...

 

... teve uma valorização de 4,79% no mês (Ibovespa 4,06%)
... valorizou 7,50% no ano (Ibovespa 14,88%)
... tem uma rentabilidade histórica de 47,00
%
... teve um crescimento do capital de 5,42% no mês
... tem um crescimento do capital histórico de 225,65% (jan/2013).

Com relação aos proventos (calculados pelo preço médio de compra dos ativos):

Yield das ações no mês: 0,07% (no ano, 3,51%)
Yield do TD no mês: 0,00%* (no ano, 4,25%*)
Yield em junho: 0,06% (no ano, 3,60%)


 
Já a divisão da carteira ficou assim:



Ações:

ABEV3       9,65% 
CIEL3         3,26
GRND3      9,05%
ITUB3       16,80%
LREN3      10,81%
MDIA3        7,88%
PSSA3        0,84%
TAEE11     11,73%
VALE5      18,45% 
WEGE3    11,53%

TD:
NTN-F 010121 43,09% 
NTN-F 010123 14,93
NTN-F 010125 15,28%
NTN-F 010127 17,72%
NTN-F 010129   8,98%



Caso você goste de ouvir uma música enquanto lê o resumo do mês, deixo aqui uma sugestão: 

U2 - Magnificent



Resumo de junho: trabalho. Muito trabalho. 

Pouco importa se a métrica de análise seja quantidade de serviço ou a sua importância, o resultado será algo que nunca tinha encarado antes.

E, ainda assim, foi um mês relativamente tranquilo. 

Tenho para mim que serviço, quando se tem noção e/ou auxílio, sempre se consegue concluir de forma satisfatória. Assim, só tenho a agradecer ao suporte que tive, pois ele deixou tudo mais fácil. O resto foi organização e planejamento.

De resto, preciso lembrar que chegamos à metade de um ano que metia medo em muita gente, mas até aqui tem se mostrado menos complicado do que chegou a se apresentar.

Como este blog não se destina a falar da minha vida pessoal, vamos aos números!

Proventos:


- ITUB3      R$ 0,015/ação
- CIEL3      R$ 0,126/ação*

Compras de junho: Porto Seguro PSSA3

Proventos previstos para julho:

- ITUB3                  R$0,015/ação*
Cupons NTN-F    R$48,80/cupom**

*valores líquidos, já descontado o IR correspondente.
** valor bruto

A grande novidade do mês foi a escolha do 10º ativo em carteira: Porto Seguro. Uma escolha fácil, por ser um amor antigo. Agora o objetivo será comprar um pouco de Porto Seguro todo mês, até que ela alcance as demais.

Vai demorar? Pela experiência em Lojas Renner, pelo menos um ano. Passa rápido.rs

Bom, era isso. Um excelente mês de julho a todos!

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Proventos e Investimentos - Junho 2019

Parcial de junho: 


Carteira 1,84% x 1,04% Ibovespa 

Proventos:

Tesouro Direto (cupons)

Yield de 0% no mês (4,25%* no ano)

Ações (dividendos e JCP)

- ITUB3      R$ 0,015/ação
- CIEL3     R$ 0,126/ação*

Yield de 0,08% no mês (1,95% no ano)**

*valores líquidos, já descontado o IR correspondente.
**contando o lucro da venda das PTBL3, 3,55% no anual.


Compras do mês: Porto Seguro.

Bom, era isso. Um ótimo final de junho a todos!

sexta-feira, 31 de maio de 2019

Fechamento - Maio 2019

Atualização da carteira em 31/05/2019:

Com base na planilha de cotas do AdP, a carteira...

 

... teve uma desvalorização de -0,60% no mês (Ibovespa 0,70%)
... valorizou 2,60% no ano (Ibovespa 10,40%)
... tem uma rentabilidade histórica de 40,62
%
... teve um crescimento do capital de -0,20% no mês
... tem um crescimento do capital histórico de 208,91% (jan/2013).

Com relação aos proventos (calculados pelo preço médio de compra dos ativos):

Yield das ações no mês: 2,05% (no ano, 3,47%)
Yield do TD no mês: 0,00%* (no ano, 4,25%*)
Yield em maio: 1,80% (no ano, 3,57%)


 
Já a divisão da carteira ficou assim:




Ações:

ABEV3      10,05% 
CIEL3         3,45
GRND3      8,69%
ITUB3       17,23%
LREN3      10,71%
MDIA3        8,31%
TAEE11     12,15%
VALE5      18,51% 
WEGE3    10,90%

TD:
NTN-F 010121 43,93% 
NTN-F 010123 14,96
NTN-F 010125 15,10%
NTN-F 010127 17,30%
NTN-F 010129   8,71%

Um mês mais tranquilo. Com protestos, mas sem maiores contratempos.

A renda variável seguia um caminho parecido com o ano passado, mas no final reverteu a queda bem acentuada que vinha ocorrendo nas cotações. O Ibovespa, inclusive, conseguiu fechar no positivo. Minha carteira teve caminho parecido, mas ainda faltou um pouco para fazer o mesmo movimento.


Proventos:


- ITUB3      R$ 0,015/ação
- TAEE11    R$0,41/ação*
- GRND3    R$0,178/ação*

Neste mês também houve bonificação de ações por parte das Lojas Renner, na proporção de 1:10.

Compras de maio: Ambev, Grendene, Itaú e Lojas Renner.

Venda do mês: Portobello.


Proventos previstos para junho:

- ITUB3      R$ 0,015/ação
- CIEL3      R$ 0,126/ação*

*valores líquidos, já descontado o IR correspondente.


a penúltima semana de abril começou a divulgação dos balanços do primeiro trimestre de 2019. As divulgações seguirão até a terceira semana de maio.

Segue relação dos ativos da minha carteira de ações com seus respectivos resultados do 1t19 (ou sua data de divulgação):

Ambev:              R$2,749B
Cielo:                 R$ 589M
Grendene:         R$   77M
Itaú:                   R$6,903B
Lojas Renner    R$ 162M
M. Dias Branco R$   57M
Taesa:               R$ 160M
Vale:                 (R$6,546B)
Weg:                 R$ 308M


Uma coisa que me surpreendeu positivamente este mês foi a forma com que eu encarei o lucro proveniente da venda de ações.


Em parte pelo motivo preponderante da venda não ter sido consolidar o lucro da operação, em parte por já ter bem claro na minha cabeça que o foco de longo prazo está no acúmulo de bons ativos, foi estranho acreditar que ganhei alguma coisa além de ativos de melhor qualidade ao girar parte do meu patrimônio.

Posso estar falando besteira? É claro que sim... Me julguem.rs



Bom, era isso. Um ótimo mês de junho a todos!

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Proventos e Investimentos - maio 2019

Parcial de maio: 


Carteira -5,41% x -6,57% Ibovespa 

Proventos:

Tesouro Direto (cupons)

Yield de 0% no mês (4,25%* no ano)

Ações (dividendos e JCP)

- ITUB3      R$ 0,015/ação
- TAEE11   R$0,41/ação*
- GRND3    R$0,178/ação*

Yield de 0,45% no mês (1,87% no ano)**

*valores líquidos, já descontado o IR correspondente.
**contando o lucro da venda das PTBL3, 2,05% no mensal e 3,47% no anual.

Neste mês também houve bonificação de ações por parte das Lojas Renner, na proporção de 1:10.

Compras do mês (aporte): Grendene e Lojas Renner.

Compras do mês (realocação): Itaú e Ambev.

Venda do mês: Portobello.

Algum motivo em particular? Basicamente, os resultados do último ano foram muito ruins. O do 1t19 em particular foi de chorar em alemão.rs

Como já estava reticente com a empresa - ela só lucrou em 2018 porque teve R$182 milhões em não recorrentes fiscais - e sabedor de que se tratava de um turnaround, resolvi encerrar a posição com lucro (quase 50% de retorno entre capital + proventos recebidos).

Bom, era isso. Um ótimo final de maio a todos!

terça-feira, 30 de abril de 2019

Fechamento - Abril 2019

Atualização da carteira em 30/04/2019:

Com base na planilha de cotas do AdP, a carteira...

 

... teve uma valorização de 1,22% no mês (Ibovespa 0,98%)
... valorizou 3,24% no ano (Ibovespa 9,63%)
... tem uma rentabilidade histórica de 41,71
%
... teve um crescimento do capital de 3,13% no mês
... tem um crescimento do capital histórico de 209,52% (jan/2013).

Com relação aos proventos (calculados pelo preço médio de compra dos ativos):

Yield das ações no mês: 0,40% (no ano, 1,46%)
Yield do TD no mês: 0,00%* (no ano, 4,25%*)
Yield em abril: 0,35% (no ano, 1,81%)


 
Já a divisão da carteira ficou assim:



Ações:
ABEV3       9,47% 
CIEL3         3,95
GRND3      8,36%
ITUB3       11,70%
LREN3      10,01%
MDIA3        8,94%
PTBL3        6,19%
TAEE11     11,96%
VALE5      18,84% 
WEGE3    10,58%

TD:
NTN-F 010121 44,35% 
NTN-F 010123 14,95
NTN-F 010125 14,99%
NTN-F 010127 17,12%
NTN-F 010129   8,59%


Mais um mês de muito trabalho e de bons resultados na vida pessoal. Objetivos sendo alcançados com qualidade de vida, quem não quer?

A carteira, por sua vez, teve um desempenho melhor que o Ibovespa, mas nada excepcional. Tanto que, no anual, segue bem distante do índice. Vai alcançá-lo? Tomara...

Proventos:

- ITUB3      R$ 0,015/ação
- MDIA3     R$ 0,35/ação* 
- LREN3    R$ 0,52/ação*
- PTBL3     R$ 0,14/ação*

Compras de abril: M. Dias Branco, Itaú e Lojas Renner

Proventos previstos para maio: 


- ITUB3      R$ 0,015/ação
- GRND3    R$0,18/ação*
- TAEE11   R$ 0,16/ação*

*valores líquidos, já descontado o IR correspondente.

A bonificação em ações das Lojas Renner não teve quorum para aprovação. Na penúltima semana de abril começou a divulgação dos balanços do primeiro trimestre de 2019. As divulgações seguirão até a terceira semana de maio.

Segue relação dos ativos da minha carteira de ações com seus respectivos resultados do 1t19 (ou sua data de divulgação):

Ambev:              07/05/19
Cielo:                 R$ 589M
Grendene:         R$   77M
Itaú:                   02/05/19
Lojas Renner    R$ 162M
M. Dias Branco 10/05/19
Portobello:        13/05/19
Taesa:               06/05/19
Vale:                  09/05/19
Weg:                 R$ 308M

Bom, era isso. Um ótimo mês de maio a todos!