quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Proventos e Investimentos - Janeiro 2017

Parcial de janeiro: 

Carteira 6,52% x 6,51% Ibovespa 


Proventos:

Tesouro Direto (cupons)

Yield de 4,07%* no mês (4,07%* no ano)

FII (dividendos)

- BCFF11b: R$0,54/cota;
- XPGA11: R$1,19/cota.

Yield de 0,78% no mês (0,78% no ano)

Ações (dividendos e JCP)

- ITUB3 R$0,015/ação

Yield de 0,005% no mês (0,005% no ano)

*valores líquidos, já descontado o IR correspondente.

Aporte em Cielo.

Bom, era isso. Bom final de janeiro a todos!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Planejamento da carteira - controle, projeção e plano de ação para o primeiro semestre 2017

Desde que estabeleci objetivos para o meu dinheiro, janeiro e julho deixaram de ser meros meses de balanço; eles passaram a ser mais importantes do que isto.

O fechamento do semestre passou a ser um ponto de chegada/partida importante para a análise do planejamento estabelecido. E como já expus aquiaquiaquiaquiaquiaqui e aqui a pergunta que me faço nestas horas é "como estou me saindo?"

Eis a resposta atualizada, tendo por base os dados do 2° semestre de 2016:

Ganhos/Gastos (comparação com 2015)

                               (1° sem)        (2° sem)         (anual)
▲% dos Ganhos:  -28,40%           -9,83%         -19,79
%
▲% dos Gastos:    +6,76%         +25,49%        +15,46%

Proporção dos Gastos com relação aos Ganhos:

             (1º sem)       (2° sem)        (anual)  

2016      73,14%        68,47%         70,71%
2015      49,05%        49,20%         49,12%
2014      43,45%        30,71%         35,98%
2013      48,49%        22,37%         33,58%
2012      45,91%        15,52%         27,45%
2011      67,71%        24,09%         40,11%
2010      66,53%        30,70%         44,55%
2009      80,14%        34,32%         51,25%


Meta: 50% 


Aportes - proporção dos Aportes com relação aos Ganhos:

            (1º sem)      (2° sem)       (anual)

2016     30,20%        19,73%       24,76%
2015     46,76%        48,74%       47,68%
2014     45,53%        57,84%       52,23%
2013     34,04%        65,88%       52,60%
2012     42,67%        67,89%       56,12% 
2011     16,89%        67,45%       48,36%
2010     26,80%        61,16%       46,93% 
2009     14,36%        59,37%       45,18%

Renda Passiva (Yield) da Carteira:

2016       3,51%

2015       4,35%
2014      10,14%
2013      11,82%
2012       9,17%
2011       7,52%
2010       5,00%
2009       8,89%

Meta: 10% 

Uma vez apresentadas as variáveis, passo a comentá-las.


Com relação aos Ganhos:

Como já havia adiantado em posts anteriores, a ausência de receitas extraordinárias fez com que a minha renda ativa caísse em 2016.

A boa notícia é que o pior já passou. Para 2017 só espero alterações positivas neste marcador.


Com relação aos Gastos:
 
Tendo em vista o cenário descrito acima, o foco de 2016 passou a ser controlar os gastos. Mesmo tendo reduzido as despesas como pude, fatores pessoais importantes (o mais importante deles, uma mudança de cidade) me obrigaram a aumentar as despesas fixas a partir do segundo semestre.

Ainda assim, as condições agora são favoráveis e eu espero ter uma boa redução neste quesito para 2017 para um patamar inferior, inclusive, aos de 2015.

Com relação aos Aportes:


A meta de aporte anual não pôde ser realizada. Faltou pouca coisa, é bem verdade... mas faltou.


Ainda assim, graças à realocação dos proventos, não considero 2016 como um ano perdido. Pelo contrário: graças ao planejamento, em valores absolutos, o aporte total (dinheiro novo + proventos) se manteve dentro da média de anos anteriores.


Com relação ao Yield:

Em valores absolutos, houve uma redução de 6,17% nos proventos recebidos quando comparados ao mesmo período de 2015. Também em valores absolutos, isso corresponde a 26,07% dos Gastos do ano.

A base de cálculo do Yield aqui apresentado é diferente da que divulgo mensalmente, ela leva em conta o patrimônio bruto do fechamento do ano anterior; já o Yield divulgado mês a mês tem por base o patrimônio bruto do fechamento do mês em questão.


Acredito ser importante fazer também alguns esclarecimentos.

Defino 2016 como um ano fora da curva. Muitas coisas aconteceram no campo pessoal que acabaram impactando negativamente o meu planejamento financeiro.

Como estes percalços teriam de ser trilhados em algum momento, fico feliz por tê-los encarado logo de uma vez. 

É o que costumo repetir: uma foto ruim não tem o poder de estragar um filme bom.

A meta de crescimento do patrimônio para 2016 é a mesma dos anos anteriores: 30%. No ano ela cresceu 35,06%.


A divisão da carteira para 2016 ficou assim estabelecida: 75% Ações, 15% TD e 10% FII. Em dezembro ela se manteve perto disso (78-15-7).

Sei que a concentração em RV é um tanto perigosa, mas é um risco que o tamanho ainda reduzido do meu patrimônio, minha pouca idade e o momento da bolsa me encorajam a correr.

Os aportes do 2° semestre foram destinados para Ambev, Cielo, Grendene, Itaú e Weg. Também houve recompra de NTN-F 010127 em julho.

Repetindo o primeiro semestre de 2016, não ocorreram mudanças na carteira de ações nos 6 últimos meses, apenas reforços nos ativos previamente escolhidos.

Para o próximo semestre já reinvesti os cupons do TD (NTN-F 010127) e prosseguirei com o rebalanceamento da carteira, nos moldes do que já venho fazendo.

Não sei os amigos, mas eu estou ansioso para saber como se darão os saques das contas inativas do INSS. Tenho um bom dinheiro preso lá e seria muito bom recebê-lo antes dos 3 anos a que eu deveria esperar para tanto.

Bem, era isso. Desejo a todos um excelente primeiro semestre!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Fechamento - Dezembro 2016

Atualização da carteira em 29/12/2016:

Com base na planilha de cotas do AdP, a carteira...

 

... teve uma valorização de 0,56% no mês (Ibovespa -2,71%)
... valorizou 24,56% no ano (Ibovespa 38,94%)
... tem uma rentabilidade histórica de 5,06
%
... teve um crescimento do capital de 1,22% no mês
... tem um crescimento do capital histórico de 93,33% (jan/2013).

Com relação aos proventos (calculados pelo preço médio de compra dos ativos):

Yield das ações no mês: 0,69% (no ano, 2,07%)
Yield dos FII no mês: 0,69% (no ano, 8,04%)
Yield do TD no mês: 0% (no ano, 8,10%)
Yield em dezembro: 0,62% (no ano, 3,14%)


 
Já a divisão da carteira ficou assim:


Ações:
ABEV3    10,47% 
CIEL3      10,38% 
CMIG3      9,22% 
ELPL4     10,21%
ETER3      3,50%
GRND3    11,22%
ITUB3      14,36%
PTBL3       1,72%
VALE5     17,38% 
WEGE3   11,54%


FII:
XPGA11    59,01% 
BCFF11b   40,99%

TD:
NTN-F 010121 57,47% 
NTN-F 010123 18,76
NTN-F 010125 18,53%
NTN-F 010127   5,24%

Caso você goste de ouvir uma música enquanto lê o resumo do mês, deixo aqui uma sugestão:

Kaiser Chiefs - Ruby


O mês de dezembro pode ser resumido assim para mim: férias, Grêmio pentacampeão da Copa do Brasil e Inter rebaixado para a segunda divisão.

Eu estava lá!!

Como disse um ilustre gremista, quisera eu morar para sempre neste mês de dezembro de 2016...

Agora voltemos à programação normal.rs

Proventos de dezembro:

- BCFF11b: R$0,54/cota;
- XPGA11:  R$0,98/cota.
- ITUB3:     R$0,015/ação
- ABEV3:    R$0,19/ação*
- CMIG3:  R$0,41/ação*
- ELPL4: R$0,26/ação

*valores líquidos, já descontado o IR correspondente.

Compras de dezembro: Itaú e Weg.

Proventos previstos para janeiro: XPGA11 (R$1,19/cota), BCFF11b, ITUB3 (R$0,015/ação) e os cupons das minhas NTN-Fs.

Bom, era isso. Um ótimo 2017 a todos vocês!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Proventos e Investimentos - Dezembro 2016

Parcial de dezembro: 

Carteira -3,60% x -5,70% Ibovespa 


Proventos:

Tesouro Direto (cupons)

Yield de 0% no mês (8,04%* no ano)

FII (dividendos)

- BCFF11b: R$0,54/cota;
- XPGA11: R$0,98/cota.

Yield de 0,69% no mês (7,35% no ano)

Ações (dividendos e JCP)

- ITUB3 R$0,416/ação*

- ABEV3 R$0,187/ação*

- CMIG3 R$0,412/ação*

- ELPL4 R$0,26/ação

Yield de 0,83% no mês (2,21%* no ano)

*valores líquidos, já descontado o IR correspondente.

Aporte em Itaú e Weg.

Bom, era isso. Bom final de ano a todos!

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Fechamento - Novembro 2016

Atualização da carteira em 30/11/2016:

Com base na planilha de cotas do AdP, a carteira...

 

... teve uma desvalorização de -4,38% no mês (Ibovespa -4,65%)
... valorizou 24,07% no ano (Ibovespa 42,81%)
... tem uma rentabilidade histórica de 4,51
%
... teve um crescimento do capital de -3,70% no mês
... tem um crescimento do capital histórico de 91,00% (jan/2013).

Com relação aos proventos (calculados pelo preço médio de compra dos ativos):

Yield das ações no mês: 0,20% (no ano, 1,38%)
Yield dos FII no mês: 0,67% (no ano, 7,35%)
Yield do TD no mês: 0% (no ano, 8,10%)
Yield em novembro: 0,21% (no ano, 2,53%)


 
Já a divisão da carteira ficou assim:



Ações:
ABEV3    10,89% 
CIEL3      11,01% 
CMIG3      9,31% 
ELPL4       7,88%
ETER3      3,65%
GRND3    11,08%
ITUB3      14,25%
PTBL3       1,89%
VALE5     18,93% 
WEGE3   11,12%


FII:
XPGA11    56,53% 
BCFF11b   43,47%

TD:
NTN-F 010121 57,61% 
NTN-F 010123 18,73
NTN-F 010125 18,46%
NTN-F 010127   5,20%


Proventos de novembro:

- BCFF11b: R$0,52/cota;
- XPGA11:  R$0,95/cota.
- ITUB3:     R$0,015/ação
- ABEV3:    R$0,16/ação
- GRND3:  R$0,25/ação



Que se escute
Em todo o continente
Nunca esqueceremos:
Campeã Chapecoense.




#ForçaChape 

sábado, 19 de novembro de 2016

Proventos e Investimentos - Novembro 2016

Parcial de novembro: 

Carteira -5,14% x -7,64% Ibovespa 


Proventos:

Tesouro Direto (cupons)

Yield de 0% no mês (8,10%* no ano)

FII (dividendos)

- BCFF11b: R$0,52/cota;
- XPGA11: R$0,95/cota.

Yield de 0,67% no mês (7,35% no ano)

Ações (dividendos e JCP)

- ITUB3 R$0,015/ação

- ABEV3 R$0,16/ação

- GRND3 R$0,25/ação

Yield de 0,20% no mês (1,38%* no ano)

*valores líquidos, já descontado o IR correspondente.

Aporte em Ambev e Cielo.

Bom, era isso. Um ótimo mês de novembro a todos!

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Fechamento - Outubro 2016

Atualização da carteira em 31/10/2016:

Com base na planilha de cotas do AdP, a carteira...

 

... teve uma valorização de 6,48% no mês (Ibovespa 11,23%)
... valorizou 30,03% no ano (Ibovespa 49,77%)
... tem uma rentabilidade histórica de 9,37
%
... teve um crescimento do capital de 8,02% no mês
... tem um crescimento do capital histórico de 98,33% (jan/2013).

Com relação aos proventos (calculados pelo preço médio de compra dos ativos):

Yield das ações no mês: 0,005% (no ano, 1,19%)
Yield dos FII no mês: 0,66% (no ano, 6,68%)
Yield do TD no mês: 0% (no ano, 8,10%)
Yield em outubro: 0,05% (no ano, 2,33%)


 
Já a divisão da carteira ficou assim:






Ações:
ABEV3    10,83% 
CIEL3      11,02% 
CMIG3     10,67% 
ELPL4       8,90%
ETER3      3,88%
GRND3    11,77%
ITUB3      14,67%
PTBL3       2,04%
VALE5     14,44% 
WEGE3   11,88%


FII:
XPGA11    54,17% 
BCFF11b   45,83%

TD:
NTN-F 010121 57,35% 
NTN-F 010123 18,80
NTN-F 010125 18,60%
NTN-F 010127   5,24%

Caso você goste de ouvir uma música enquanto lê o resumo do mês, deixo aqui uma sugestão:

Aerosmith - Jaded



Quando tomamos a decisão de aprender a investir nosso dinheiro, nos deparamos com a máxima de que o mercado sempre tenta antecipar os desdobramentos futuros das empresas. O famoso sobe no boato/desce no fato.

Nos momentos de divulgação de balanços o encontro da expectativa com a realidade fica bastante evidente para o mercado, o que reflete diretamente na cotação dos ativos que fazem parte da carteira.

Até aqui não vejo motivos para preocupação. Segue relação dos ativos e seus resultados trimestrais, com o respectivo lucro anual:

Ambev:        R$ 3,183B   (R$ 8,250B)
Cielo:           08/11/2016  (R$ 2,068B)
Cemig:         11/11/2016    (R$ 207M)
Eletropaulo: 03/11/2016      (R$ 34M)
Eternit:         10/11/2016       (R$ -1M)
Grendene:   R$ 155M        (R$ 387M)
Itaú:             R$ 5,622B (R$ 17,642B)
Portobello:   04/11/2016       (R$ -2M)
Vale:            R$ 1,842B (R$ 11,809B)
Weg:           R$ 257M        (R$ 802M)

Com relação aos proventos, em outubro recebi dividendos de BCFF11b (R$0,55/cota), XPGA11 (R$0,90/cota) e Itaú (R$0,015/ação).

Também recebi bonificação de Itaú (1:10).
Já o aporte foi destinado para Ambev e Cielo.

Para novembro espero receber proventos de XPGA11 (R$0,95/cota), BCFF11b, ITUB3 (R$0,015/ação), ABEV3(R$0,16/ação) e GRND3 (R$0,25/ação). 

Quanto ao aporte, ele seguirá para a carteira de ações.

Bom, era isso. Um excelente mês de novembro a todos!